quinta-feira, 16 de julho de 2009

Boa noite Azerbaijão.Reflexões de um ilusionista carioca./primeiro momento.


"parente só é bom em porta-retrato"


A porra do telefone me toca lá pras duas,duas da madrugada.Era Julius e só havia de ser Julius,ou ele ou ou algum parente morrendo.Embora naqueles tempos já não havia sobrado ninguém,você sabe como é parente: sempre tem uma tia que inventa de morrer do nada.Ano passado mesmo teve uma.Me ligaram mais ou menos a mesma hora,"Tia Candinha".
Me liga a prima bunduda que morava em Sergipe e estava no Rio para cuidar da mãe :"Tia candinha","Tia candinha do bolinho de chuva"...morreu de pneumonia.Foda-se minha Tia candinha,seus bolinhos queimados e sua filha rabuda...
A nossa trupe regressava ao nosso lugar de origem no centro do Rio de Janeiro,era tudo muito organizado.Os palhaços vinham todos de Copacabana,eram irmãos e moravam num buraco calorento na rua Toneleros e por isso aderiram ao nome risível : "Los Hermanos Tonelero".Trabalhavam em troca de comida,cocaína,roupas e bebida(tudo do mais barato.)No trailler do lado,o novo domador de leão.Gastamos o dia inteiro passando todo o espetáculo para ver onde encaixaria melhor o seu número medíocre,que de tão capenga não se dava nem ao luxo de uma simples dança com o leão.Não fazem mais domadores como o velho Barbosa,que aliás morreu assim dançando com o leão.Seu Barbosa,o único que me entendia nessa merda aqui.
Odeio esse leão e suspeito que o novo domador seja viado.Pela tarde,enquanto penteava teleco, o meu parceiro de show e organizava minhas pombas em seus devidos lugares,eu olhei torto pro leão.Como passei a olhar desde que o puto deglutiu meu amigo Barbosa...(minha única fonte de conversa por aqui). Barbosão!Sujeito culto.Já muito respeitado em muitos circos do mundo no fim da carreira.Não me esqueço de seu sorriso amigavelmente banguela...
Ainda fitando com imensa saudade do Barbosão uma foto nossa eu fecho o meu trailler e caminho na rua noturna indo ao encontro de Julius no Azerbaijão,que na verdade se chamava "Hotn'ight's",mas era chamado Azerbaijão por mim e por Julius sem um devido motivo,apenas para podermos usar essa palavra com mais frequência em nossas vidas.Passo por um grupo de vagabundas mal-vestidas com tops coloridos e me recordo da contorcionista,que bebeu todo o meu uísque,me sedou no fim e foi dar pro Orlando.*(dono do circo)Não a crucifico.Fosse eu uma mulher gostosa como ela é faria o mesmo.A diferença está no fato de que ela se entrega a Orlando para poder abrir o espetáculo e ficar assistindo filmes antigos,ao menos a vagabunda é culta.
Eu faria melhor....

2 comentários:

Yasmin Gomlevsky disse...

a foto é algo, assim, de demais hahaha

Andrè Dale disse...

adoro esses universos malucos que vc cria