quinta-feira, 24 de setembro de 2009

como Chronos


"como uma Deusa..."
(o amor e o poder)


nada como um dia após o outro
se, como Chronos como
um dia após o outro e dia a dia
adio
a explosão de minhas dinamites!
Diarréia em diamantes
me mantém
em harmonia.
Aquela tal braquissemia
nem bem quacha nem mal pia,
manca o piso e o teto range,minhas idéias variam,
meus neurônios pulapulam frevo e muitas missangas tremiam
"faltô luz mas era dia,dia,dia..."

já convoquei todos os maus santos
mas dentre vários nenhum me atende
e nem me escuta entretantos.

pus nos ventos noroeste/leste
cartazes sépia de faroeste,
pus meus bagos no esboço
e meu baço no espaço,
fiz um fino e pus no maço
pra compor com o meu agreste.
E ainda não sou como o tempo
O tempo que morde
espedaça.
Me achava bandido
sou caça
me achava aço
e sou louça.




-Puta(bruta.) condição Insossa!


*à Gabi que me ensinou o milagre da centralização.




6 comentários:

Gabi Giffoni disse...

Isso tá muuito bom!!

(ói eu aí, ó!)

Joi disse...

mr. fodastic!

Juliana Lohmann disse...

"me achava aço
e sou louça."

Muito bom...

Juliana Lohmann disse...

"me achava aço
e sou louça."

Muito bom...

Juliana Lohmann disse...

"me achava aço
e sou louça."

Muito bom...

It's Me, Mario! disse...

Rei!